Sobre Iramaia

Apresentamos aqui no Projeto Brempex mais uma história de inspiração e que vai servir de motivação a muitas mulheres brasileiras no exterior que buscam empreender e se reinventar. ConheçaIramaia Kotschedoff que vive na Alemanha.

Iramaia

Kotschedoff

DIRETORA DA

IRAMAIA BUSINESS

SOLUTIONS

  • Instagram
No exterior
MINHA HISTÓRIA

Fale um pouco sobre você, e o que fazia antes de vir morar no exterior.

 

Sou a Iramaia Kotschedoff, de 64 anos, nascida em Firmino Alves, na Bahia, e vivo há 37 anos na Alemanha. Sou formada em Letras Português e Inglês, mas sempre trabalhei na aviação, em empresas como a antiga VASP, Lufthansa e em agências de turismo. Sou casada, e tenho 3 filhos (Lina, de 36; Vivien, de 33 e Marco, de 31 anos).

E por que escolheu sair do Brasil e morar na Alemanha?

Bem, como eu organizava Grupos de empresários para visitarem as Feiras Internacionais na Alemanha, este país sempre me fascinou pela sua organização, seriedade e desenvolvimento.

E ao longo desses 37 anos de vivência no exterior, o que mais te desafiou a seguir em frente como empreendedora?

O maior desafio, que até me surpreendeu, foi que, para que eu abrisse a minha empresa em 1980, meu marido teve que informar oficialmente ao seu empregador. Ele era diretor de uma das Organizadoras de Feiras na Alemanha e a minha empresa presta serviços para visitantes e expositores de Feiras na Alemanha.
Mesmo eu comprovando que já trabalhava no setor desde 1978, no Brasil, esta carta oficial teve que ser feita. Outros desafios foram as crises econônomicas que aconteceram tanto no Brasil, Plano Collor, até lá só tínhamos clientes do Brasil, como os mesmos não podiam deixar o país, obviamente eu não teria os clientes. Acontece que eu tinha um compromisso de mais de DM100,00 com as famílias. Abri novos campos, prospectei clientes no mundo inteiro. Revendi as acomodações para a feira DRUPA e fiquei conhecida internacionalmente. A Crise econômica da Europa em 2008/2009 me abalou muito, porém , venci mais uma vez este grande desafio que é de permanecer no mercado.

E sua empresa, a Iramaia Business Solutions, como funciona na Alemanha?

Eu fundei a minha empresa em 02/07/1989, devido a necessidade que os brasileiros tinham de conseguir hospedagens durante as feiras. Comecei com aluguel de quartos em casas de família, depois agenciamento de recepcionistas, catering, montagem de estande, resumindo, dando todo o suporte que um empresário precisa, tanto como expositor ou visitante.

Essa identificação da necessidade do momento e de fazer disso uma oportunidade de empreender é um diferencial e tanto quando se fala em abrir uma empresa. Sendo assim, conte um pouco sobre como foi sua vida no exterior quando decidiu começar a empreender: encontrou muitas barreiras pelo caminho?

Eu poderia dizer que o inicio não foi dificil. Eu conhecia o setor de Feiras Internacionais na Alemanha muito bem e tinha os clientes em mãos, que eram agências de turismo no Brasil, que pertenciam aos meus ex colegas de aviação: VASP e Lufthansa.
Eu sempre falo, a nossa empresa não foi fundada, ela foi surgida da necessidade que os brasileiros tinham , de ter uma assistência personalizada durante as Feiras na Alemanha. A minha grande vantagem foi o fato de que eu não precisava fazer prospecção de clientes, pois os mesmos eu já tinha, meu alemão não era lá estas coisas, mas os fornecedores queriam era ganhar dinheiro, então eles tinham que se esforçar para me entender e me tratar muito bem como cliente. Quando comecei, não tinha Telefax , o mesmo surgiu um ano depois! Não tínhamos celular, os brasileiros não possuíam cartão de crédito! Era tudo muito dificil no que se referia a pagamentos adiantados.

Imagino as dificuldades em relação a fechar negócios e organizar tudo a distância, sem celular, sem redes sociais ou cartões para pagamento! E como você vê a recepção do povo alemão no que diz respeito ao empreendedorismo feminino brasileiro? Algum tipo de rejeição?

Não sofri nenhuma rejeição por ser brasileira, muito pelo contrário. Eu trazia uma bagagem imensa de experiência na minha área. Quando eu falava da minha experiência na minha área e que tinha trabalhado na Lufthansa, lógico que a receptividade aumentava ainda mais. Fui muito bem aceita . As famílias que alugavam os quartos para nós, gostavam da minha maneira aberta e calorosa de ser.

Agora um tema bem interessante: ser mãe e empreender. Como consegue e conseguiu, lá no início, conciliar com tantas tarefas diárias?

Este capítulo é muito interessante mesmo! Quando fundei a minha empresa em 1989, eu tinha já os 3 filhos: Lina (5) Vivien (4) Marco ( 1). Sem a familia aqui e tendo sido Aupair em 1980, optei por ter Aupair. Na maioria das vezes tive sorte, mas algumas más experiencias também.
Eu teria tanta história para contar, que mereceria uma entrevista a parte.
A sorte é que meu trabalho podia ser feito em Home Office, que tem lá as suas vantagens e desvantagens.

E voluntariado, como surgiu a ideia de participar em causas sociais?

Desde que me entendo como gente, já fazia trabalhos voluntários na minha cidade. Quando comecei a diminuir o ritmo do trabalho, senti a necessidade de retribuir de alguma maneira tudo que recebi até hoje. As causas femininas sempre me fascinaram. Em 2017, tive o primeiro contato com o Grupo Mulheres do Brasil em São Paulo, (www.grupomulheresdobrasil.org.br) onde fui convidada por uma amiga, senti que era a minha cara e decidi me engajar e abrir um Núcleo na Alemanha. Naquele ano , só existia Núcleos fora do Brasil, em Lisboa e Paris.

Muito bacana! E que dicas você deixaria aqui para aquelas mulheres que tem um sonho: empreender e ser bem-sucedida?

As minhas dicas seriam:

– empreenda na área que você ama, onde você sinta que o seu trabalho seja um hobby remunerado.
– procure ajuda , consultoria em abertura de empresas . Faça um plano de negócios bem realista.
– tenha um bom contador (Steuerberater) e um bom advogado, para redigir os contratos.
– faça todos os seguros necessários para o seu setor.
– ética acima de tudo, se você não tiver uma ética pessoal, jamais terá uma ética profissional.
– foco, perseverança​ e jamais desistir do seu sonho.
– muita paciência , na média dura 3 anos, para você ter retorno financeiro.

Quer fazer parte do nosso Projeto?

© 2020 Brempex 

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram