Sobre Karen

A Croácia, país com pouco mais de 4 milhões de habitantes, possui uma comunidade brasileira significante, e a grande maioria são mulheres vindas de várias partes do Brasil. A nossa entrevistada é a Karen Busic, que vive em Zagreb, e é empreendedora no ramo do turismo. Pra quem não sabe, a Croácia atrai milhares de visitantes brasileiros e portugueses, principalmente durante o verão, e vendo essa oportunidade como um interessante meio de fazer negócios é que Karen decidiu abrir sua empresa de turismo aqui no país.

Karen Busic

EMPREENDEDORA NA ÁREA DE TURISMO

http://www.umaviagempelacroacia.com

  • Instagram
No exterior
MINHA HISTÓRIA

Antes de mais nada, por que a Croácia para morar e trabalhar?

Bem, eu sempre estive conectada com a Croácia, pois meu pai é croata. Foi para o Brasil em 1960, e meu avô já havia ido durante a Segunda Guerra Mundial. Nisso, conheci meu marido, croata, e acabei retornando ‘as raízes. Sendo assim, já conhecia bastante da cultura do país.

Conte-nos um pouco então sobre as diferenças em suas expectativas de gerir um negócio na Croácia e a realidade em si, de como é fazer isso num país tão diferente do Brasil.

Eu sou jornalista por formação, trabalhei vários anos da minha vida como jornalista, repórter de TV para o Brasil e Portugal e também como repórter para o jornal impresso. Além disso, trabalhava como assessora de imprensa e dentro da redação de jornal diário, e colunista. Quando me mudei para a Croácia, para casar, deixei meu emprego lá no jornal, a minha carreira, e tive que começar do zero mesmo! Desde que abri a empresa para trabalhar aqui, além da burocracia, as taxas são bem altas. Posso até dizer que são mais altas que no Brasil. Agora, trabalho com turismo para brasileiros, e tenho uma agência parceira, aberta no Brasil, e minha empresa de turismo aqui na Croácia. Faço pacotes turísticos personalizados, em sua maioria para turistas brasileiros e portugueses. Além de Croácia, também atendo Itália e Grécia. Hoje em dia, os roteiros Croácia e Grécia, ou Croácia e Itália, durante o verão, fazem muito sucesso.

​Que conselhos você daria para as mulheres que gostariam de empreender na Croácia, e que encontram dificuldades quanto ‘a burocracia?

​A burocracia é bem grande, viu? E eu ainda contei com o fato de ser naturalizada croata, talvez com documentos de estrangeira seria mais complicada. As taxas são altas para a empresa, mas a Croácia cresceu muito para o turismo. Desde 2007 para cá, a cada ano tem crescido rapidamente, e virou o destino queridinho dos brasileiros!

Como a sua ideia de atrair turistas brasileiros para a Croácia é vista no mercado de empreendimento croata?

A intenção é não somente oferecer pacotes turísticos, roteiros e assistência de viagem para brasileiros que vem para a Croácia, mas também o contrário: levar croatas que queiram conhecer o Brasil.

​E em relação a sua família e amigos? Como eles viram essa mudança, essa reinvenção, de jornalista a empresária de turismo?

Eu ainda passo boa parte do ano no Brasil, procuro ir sempre pra não perder minhas raízes. Moro na Croácia, em Zagreb, há 9 anos. Meus amigos e familiares do Brasil são bastante presentes e importantes em todo esse processo. Me apoiam, me recebem sempre com carinho e muitos já vieram várias vezes nos visitar aqui em Zagreb. Tenho família por parte de pai vivendo no país que também estão presentes, queridos amigos e amigas brasileiras que fiz aqui.

Como foi o inicio da sua vida no exterior como empreendedora, que barreiras vc encontrou, que expectativas vc tinha e que tiveram que ser adaptadas, seus maiores desafios?

Os maiores desafios são a adaptação cultural, a saudade de casa, o preconceito e encontrar tempo para vida pessoal e profissional. O padrão de trabalho nos EUA é extremamente competitivo e focado na produtividade. Muitas vezes o ambiente de trabalho não favorece uma boa harmonização entre vida pessoal e profissional. Isso afeta negativamente a saúde mental dos jovens cientistas. A melhor forma de se adaptar é buscar ajuda de profissionais, fazer terapia, manter uma dieta saudável e fazer atividade física.
Na BRASCON, além do foco na ciência e inovação, temos a possibilidade de conhecer a pessoa por trás do cientista. Os palestrantes compartilham suas experiências pessoas e como superaram problemas. Os participantes tornam-se amigos e isso também ajuda na saúde mental.

E quais foram, ou tem sido, seus maiores desafios no mundo de negócios na Croácia?

A Croácia é um país lindo! Pequeno, mas tem de tudo. Um litoral lindo, mais de 1000 ilhas, mar azul e limpíssimo, paisagens deslumbrantes, de tirar mesmo o fôlego! Montanhas, planícies, praias, ilhas, verão, neve, primavera florida, outono maravilhoso. As estações do ano são sempre bem marcadas aqui. Para trabalhar com turismo, é de fato recompensante, vale a pena. O país tem tudo para ser um destino super atrativo, e é. Com o passar dos anos, e os visitantes aumentando, a infraestrutura para o turismo também vai melhorando e se aprimorando. Hotéis, serviços, as estradas são ótimas.

E mesmo assim, sabendo de toda a burocracia envolvida, você acha válida a ideia de empreender fora do Brasil?

Sim! Eu vivo em Zagreb e gosto de viver aqui. Cidade bonita, segura, limpa, as coisas em sua maioria são organizadas. Para criar uma criança é excelente. Tem muitos parques, parquinhos arborizados, excelentes escolas. Ah, e mais shoppings do que pessoas… vive-se com qualidade de vida. No geral, os prós são muito maiores do que os contras, digamos assim.

Quer fazer parte do nosso Projeto?

© 2020 Brempex 

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram